terça-feira, 14 de outubro de 2008

Feliz dia dos Professores - 15 de outudro



Como surgiu o dia do Professor

O Dia do Professor é comemorado no dia 15 de outubro. Mas poucos sabem como e quando surgiu este costume no Brasil. No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida. Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor. Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano. O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. Com os professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a idéia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil.

No dia dos professores, a mestra recebe os presentes de seus alunos.
O garotinho cujo pai é dono de uma livraria lhe entrega um pacote. A professora dá uma apalpada no embrulho e diz:
-Huuum… está me parecendo um livro! -Acertou, professora! -concorda o menino, contente.
Uma garota, filha da dona de uma doceria, dá o seu presente. A mestra dé uma sacudida no pacote e arrisca:
-Deixa eu ver… são bombons? -Acertou, professora! -diz a menina, feliz.
Aí o Juquinha, cujo pai tem um boteco, entrega seu presente. A professora percebe que algo está vazando do pacote, passa o dedo, põe na boca e diz:
-É… um vinho? -Não, professora. Ela passa novamente a mão no liquido e o prova, dizendo: -É um licor? -Também não, fessora. É um cachorrinho…

NUNCA ME CONTARAM QUE EU TINHA JEITO PRA PROFESSORA, MAS EU NUNCA DUVIDEI...QUEM SABE UM DIA?

Um comentário:

Mari Galindo disse...

Tu és minha professorinhaaaaaaaaaaaaaaaa linda! Vou te levar uam maça e colocar cola na tua cadeira!hauhaua